Saiba a melhor forma de enviar seu material para impressão.

Fazer arte em uma plataforma na internet é fácil, porém ser mandada para a impressão requer alguns cuidados prévios. Para que seu material não seja prejudicado no momento do corte, é preciso ter cautela para não ultrapassar os limites da página, regras que precisam ser consideradas no que chamamos de marcas de cortes e sangria.

Mas para entenderem melhor, vamos explicar o que é cada um.

Sangria

A sangria representa a extrapolação da área impressa como uma extensão de segurança ao redor da arte que será retirada no processo de corte – esse prolongamento, geralmente, fica em 3mm para cada lado. Mas se atente em ampliar apenas o fundo e jamais as informações, texto e imagens.

Sua denominação está ligada ao processo de estender a imagem além da margem original do documento, por isso a referência de “sangrar”, reforçando a ideia de ultrapassar as bordas da página. O objetivo é garantir que não haja falha no refile ou filetes brancos à mostra.

Marca de Corte

Esse procedimento é tecnicamente um indicador de onde sua arte termina e onde o papel será cortado. As marcas de corte são gravadas nas chapas de impressão com registro preto para ver onde será feito o refile e, também conseguimos enxergá-las em volta da prancheta.

Assim, pode-se dizer que ambos os procedimentos são peças-chave para o melhor acabamento do material gráfico. Por isso, tenha sempre cuidado ao enviar sua arte para a gráfica, verifique se as marcações da sangria estão feitas corretamente para garantir sempre que seu impresso fique da forma que imaginou.